Gerenciamento de Impressão (MPS): vários passos além do outsourcing

Gerenciamento de Impressão (MPS): vários passos além do outsourcing

Avalie este item
(0 votos)

 

publicado na revista Desktop 123

No final de julho tivemos em São Paulo a primeira conferencia específica sobre MPS no Brasil. Chamada de MPS Conference ela reuniu um grupo de grandes empresas de tecnologia do setor além de distribuidores e revendedores na tentativa de começar a agrupar em uma mesma arena um segmento muito importante do mercado de impressão digital. A reunião dos principais fabricantes de equipamentos de um lado e suas soluções de gestão de documentos, fornecedores e distribuidores de softwares de gestão, as áreas de TI corporativas - em muitas empresas responsáveis pela gestão do fluxo interno de documentos, de outro lado, além das empresas que oferecem sistemas de gerenciamento de impressão, mais conhecido no Brasil comooutsourcing de impressão.

MPS é um termo internacional para esse mercado e que gradualmente começa a ser aplicado aqui, especialmente pelos grandes fabricantes. Ainda que possa ser usada como sinônimo de outsourcing ela tem uma conotação mais abrangente. Segundo a definição da MPSA (Associação internacional de Serviços de Gerenciamento de Impressão – http://yourmpsa.org ) MPS significa a gestão ativa e a otimização dos equipamentos de impressão de documentos e dos processos de negócio relacionados. O outsourcing, como o conhecemos em seu sentido básico, é o aluguel, gestão, manutenção, suprimentos e infraestrutura de equipamentos de impressão em ambientes corporativos. As empresas mais ativas nesse mercado também podem oferecer um conjunto de serviços de suporte a TI incluindo a gestão de documentos ·e até mesmo o desenvolvimento de aplicações que podem chegar a comunicações personalizadas a até mesmo ao transpromo.

Os programas de MPS dos grandes fabricantes como Xerox, HP, Ricoh, Lexmark, Canon, Konica Minolta e vários outros tem escala global e, nesse sentido, o Brasil é o segundo maior mercado em crescimento no mundo depois da Índia, segundo a Photizo Group consultoria internacional especializada na área, e que tem atraído mais ainda essas e outras empresas de porte a virem buscar aqui uma maior participação. ·O mercado mundial de MPS se situa na faixa de 100 bilhões de dólares com previsão de crescimento de 22% anuais até 2014. Nada mal.

O mercado de MPS vem evoluindo agregando novas soluções aos seus usuários. Se no inicio se tratava mais de controle de impressão em ambientes corporativos, com o tempo a oferta de gestão continua de equipamentos, otimização de processos e o aprimoramento de estruturas de suporte vem levando a ofertas que começam a se integrar com as ofertas dos suportes de TI e de terceirização de processos críticos das empresas em relação a imagem, impressão e gestão de conteúdos. O estágio mais avançado começa a se dar exatamente pela convergência de mercados onde TI, BPO (terceirização de processos) e o MPS tem uma gestão de oferta unificada pelos grandes players. Veja, como exemplo, o processo de mudança pelo qual passa a Xerox onde sua área total de serviços tem como meta de ser responsável por 75% do seu faturamento nos próximos anos.

Observando o mercado brasileiro de outsourcing no seu caminho de crescer na oferta mais ampla de MPS, vemos que ele é ainda bastante fragmentado o que pode levar nos próximos anos a uma maior concentração de negócios em um número menor de empresas. O novo posicionamento dos grande fabricantes de equipamentos com a ampliação de programas próprios e mais abrangentes vai, sem dúvida, mexer com esse importante setor. As grandes corporações hoje,· em ampla maioria, já se utilizam desses tipo de serviço e começam a buscar soluções mais abrangentes. O crescimento do mercado vem do uso pelas médias empresas e, nesse caso, o papel dos distribuidores e revendas é fundamental.

Será interessante observar a evolução desse mercado e como as estratégias dos diversos fabricantes e seus canais os levarão a ter maior ou menor participação. Os que saberão sobressair e os que buscarão alternativas para sobreviver. Faz todo o sentido, portanto, termos uma arena de discussão para essa área de negócios. Nesse caminho o evento como o que foi realizado agora e que deverá ser repetido no próximo ano tenderá a ganhar maior importância com o tempo.

Ler 49368 vezes
Hamilton T. Costa

Website.: www.anconsulting.com.br